DIÁRIO DE BORDO DA TERRA
JUNHO DE 2008
por Celia Fenn

 

7 de Junho: Autenticidade, Paixão e a Definição de si mesmo através da Escolha Criativa: Neste momento quando o planeta Vênus entra em seu trânsito do Sol, estamos sentindo verdadeiramente a dança das energias como uma necessidade de sermos sinceros conosco mesmos e definir nosso ser autêntico através de nossas paixões e escolhas. A dança do Masculino e Feminino Divinos cria um “puxão” magnético de energia que nos encoraja a colocar nossas chamas internas em alinhamento para criar através de uma autenticidade absoluta de Quem Nós Somos neste momento.

O problema, conforme estou experienciando em minha própria vida e vejo em outras, é que padrões da velha energia continuam aparecendo e tentando nos empurrar de volta a dramas e ilusões que verdadeiramente não têm lugar na Consciência da Quinta Dimensão. Parece realmente difícil nos mantermos centrados na Nova Terra e nas Energias Superiores da Paz e do Amor Incondicional, quando ao redor de nós o estresse e tensão do velho se desintegram e parecem reivindicar nosso foco e atenção.

O Arcanjo Miguel esta ciente do duro trabalho que os Trabalhadores da Luz estão realizando neste exato momento para elevar a Consciência Coletiva, tirando-a inteiramente da velha energia e para dentro da Nova Energia da Unidade. E assim, compartilhou comigo que neste ano de 2008, a “Ativação da Missão” Índigo entrará em sua próxima fase. As crianças Índigo que se encarnaram nos anos 70 vieram como grupo de alma com o expresso propósito de “dirigir” a Transformação do Planeta em um Lar Paraíso de Quinta Dimensão. Agora, estes seres estão entre o final dos seus vinte e trinta anos, e estão prontos para participar da sociedade dominante elevando sua energia mediante sua Paixão e seu Compromisso com um novo modo de vida. Neste exato momento, os adultos Índigo estão sendo guiados para os lugares onde podem melhor servir ao Planeta e sua evolução, por serem verdadeiros com si mesmos e com sua visão de vida.

Isto requer coragem...... como Trabalhadores da Luz e como Índigos, já que ambos os grupos trabalham juntos, temos que continuar definindo e escolhendo, escolhendo o que somos e como viveremos nossas vidas. Não podemos permitir que outros determinem isto por nós, nem podemos esperar que outros definam como serão nossas vidas. Neste momento, a Energia Dourada da Chama Gêmea tem que arder com força e verdade dentro de nós, para que possamos ser o nosso ser autêntico. E escutaremos a voz de nosso ser autêntico quando ouvirmos esta voz em nosso Coração e seguirmos sua orientação.

Talvez se perguntem, o que é o meu ser autêntico? .... e Miguel lhes dirá que seu ser autêntico é essa luz que está em seu centro expressando Amor e Criatividade, e que veio ao Planeta com o objetivo expresso de colaborar na criação do Novo Sonho para o Planeta Terra. Isto é de fato o que todas as almas vieram realizar na terra, e precisamente o que se tornou mais esquecido e inconsciente é Quem elas São. Agora, enquanto despertarmos e nos tornamos Conscientes, podemos retornar à percepção do por que estamos aqui, e podemos descobrir isto através de nossas Paixões. Sua alma lhes dirá por que está aqui e o que tem que fazer para expressá-la. Cada um de nós possui um conjunto único de dons e talentos que podemos contribuir, e cada um de nós pode trabalhar com outros para assegurar-se de que ditos dons e talentos sejam expressados plenamente no trabalho de Sonhar e Co-Criar. Nesta hora é bom ir ao nosso interior e sonhar um pouco, peça a sua alma que mostre a você por que está aqui, e então faça as escolhas para a sua vida que espelhem a sua consciência desse conhecimento de si própria.

Posso compartilhar com vocês as minhas próprias experiências recentemente. Quando retornei de minha recente viagem pela America do Sul estava contente de estar em casa. Acredito que qualquer pessoa que estiver fora de sua casa por um tempo reconhece este sentimento de “lar”. Realmente curti minha viagem e as pessoas com que trabalhei, mas também senti essa profunda alegria de ter voltado para meu próprio espaço com meu próprio povo. E pensei comigo mesma, sim, a África é minha paixão, com todas suas questões e problemas, é a paixão do meu coração. Mas depois, sabem? Uma pequena voz em meu coração disse, não, o Planeta é sua paixão! E me dei conta de que essa voz estava certa. A África me é familiar e tenho raízes de coração aqui, mas na realidade minha paixão pertence ao Planeta Terra e a todo seu povo. Minha paixão é o Amor e a Paz, e pelas Crianças que podem herdar uma Terra repleta desse Amor e dessa Paz, e assim o trabalho que realizo é um reflexo de minhas paixões. E preciso continuar me relembrando a mim mesma que isto é Quem EU SOU e é por isso que estou aqui, para não cair nas ilusões e velhos padrões de separação que são tão fortes neste momento. São fortes porque estamos trabalhando para finalmente nos liberar deles, e com a ajuda dos Índigos, este será o ano do “grande empurrão” ou da “grande elevação”, já que finalmente veremos a elevação da consciência da Terra para as Dimensões Superiores.

Assim, gostaria de compartilhar algumas novas imagens de algumas coisas que me apaixonam a respeito de Quem Eu Sou neste momento. A primeira é do grupo de Crianças com quem eu trabalho no Projeto das Crianças da África do Starchild Global. A foto foi tirada em nossa Horta Orgânica. As crianças posam para a foto com Wilma, nossa Coordenadora Comunitária, e com “Boetie” que trabalha no pomar em tempo parcial:


É uma imagem de povoado bem “Africano”, com roupa lavada na cerca e tudo! E aqui, uma foto da nova vida em nosso pomar! Uma nova colheita de tomates está começando a crescer!


 

Desde que neste momento a escassez de mantimentos no Mundo e na África é um grande problema, fizemos com as crianças uma aula de arte em torno da idéia do alimento. Pedimos então que falassem sobre como se cultiva o alimento no solo e o que se precisa para cultivar o alimento. Pedimos a eles que fizessem seus desenhos que incluíssem as três etapas do cultivo de alimentos: o plantio das sementes, o cuidado pelas plantas e a colheita. A semana que vem vamos fazer desenhos de comida em abundância para a África. Aqui estão as imagens enquanto as cabecinhas estão inclinadas em concentração, sonhando um sonho de abundância para a África e fazendo dele uma realidade em seus trabalhos de arte!
 



Tradução: Silvia Tognato Magini silvia@starchildglobal.com

Fonte: http://www.starchildglobal.com/portuguesa/earthlog/june2008-pt.html

© 2007-8 Celia Fenn e Starchild Global
Creative Commons License
Este trabalho é licenciado sob a Creative Commons License.
Você está livre para copiar, distribuir, exibir e executar a obra, sob as seguintes condições: Você deve dar crédito ao autor, não poderá utilizar este procedimento para fins comerciais, e você não pode alterar, transformar ou basear - se neste trabalho. Para qualquer reutilização ou distribuição, você deve deixar claro para outros os termos da licençadeste trabalho. Qualquer uma destas condições podem ser derrogadas se você obter permissão do detentor dos direitos autorais. Qualquer outra finalidade de utilização deve ser concedida autorização pelo autor.

Gostou! Indique para seus Amigos.

Topo da Página|    |Voltar Menu Célia Fenn|    |Voltar Home