DE VOLTA A LEMÚRIA - Segunda Parte
Mensagem de Kryon através de Lee Carroll

08 de Agosto de 2008 - Havaí, Estados Unidos

Saudações meus queridos, eu sou Kryon, do Serviço Magnético.

E estes são os tempos que dissemos que iriam acontecer. Estes são os tempos que alguns de vós planejastes para estar aqui. Neste lugar, agora mesmo, há cinco de vós que terminaram suas vidas antes em sua última vez neste planeta, para que pudessem retornar, crescer e ter a idade que têm em 2012, para que possam participar no aumento vibratório do planeta, para que pudessem participar em algo tão grandioso como isto.
Escapa a grandeza disto de vossa compreensão? Não vedes isto como nós a vemos, mas isto é o que sabíeis. O que alguns chamaram de oversoul, que é o Eu Superior, o que sabe isto tudo, toma a decisão de que podeis terminar uma vida, em qualquer maneira que seja apropriada, para poder retornar e ser parte de algo grandioso. Quantos de vós sois cientes de que da vossa parceria com Gaia? Gaia é um ente grupal de suporte para a humanidade.

Agora deixai-me dizer algo que não pensastes antes e que talvez nem sequer tenhais considerado que iríamos mencionar por algum momento antes de mencionarmos as outras coisas: uma perspectiva diferente sobre como o Espírito trabalha, sobre como trabalhais, sobre como o Eu Superior trabalha, no que pensais ser o caos, que não é caos em absoluto.

Deixai-me lembrar um evento de quando Gaia coopera com 230.000 seres humanos para que possam terminar as suas vidas antecipadamente, voltar e ser parte de algo grandioso: foi chamado tsunami e nenhum de vós pensastes nisso; tudo o que vistes foi o pesar, o partir de corações e o choro das mães.
Não entendestes a grandiosidade desses tipos de acordos. Alguns de vós sentam aqui porque fizeram a mesma coisa. E assim nós vos damos uma perspectiva diferente sobre as coisas. O ensinamento de hoje não é completamente novo, mas nós o pomos numa moldura, para que seja traduzido de uma maneira que talvez não escutastes antes. Começa com uma metáfora. Vamos dizer que estais num lugar seguro, um lugar sem tempo no qual as energias são tudo o que vedes.
Há música tocando lá todo o tempo. Eu acabei de descrever, num modo linear, como é no outro lado do véu. Vós não o podeis imaginar. O propósito é diferente. A física é diferente. A dimensionalidade é diferente. Vós tendes objetivos diferentes. Há diferentes razões de ser, caso assim as queirais chamar. Digamos que estejais lá. É bonito! É bonito porque há coordenação de propósito singular. Essa é a beleza do outro lado do véu! Perguntam se há aprendizagem no outro lado do véu, “Por acaso Deus aprende?”
É tudo o que fazeis! “Se Deus é todo-poderoso, se Espírito sabe tudo, por que deveria aprender?” Isto talvez vos dará algum insight dentro de uma perspectiva diferente de Deus. Não é o que pensais. Há aprendizagem todo o tempo. Todo o tempo! Aperfeiçoa o universo.
Algumas vezes a lição precisa acontecer fora do previeuw da interdimensionalidade. Muitas vezes o aprendizado precisa ser parte um de um set up, de uma tarefa. Vós recebeis a oferta – estais lá e recebeis a oferta – e ela vem com uma bela canção, uma energia, e é lida assim:
“Queridos seres angelicais, gostaríeis de participar num dos mais grandiosos tempos do universo?
O que iríeis fazer, por um pouquinho de tempo, mudaria trilhões de formas de vida no futuro! Iria adicionar bastante ao conhecimento do Universo!” E vós receberíeis esta oferta porque tendes o equipamento para isso. Não são todos os seres angelicais que o possuem. Nem todas as formas angelicais são iguais. É difícil descrever isso. “Kryon, tem eles trabalhos no outro lado do véu?” Bem, não como em 3-D, mas há propósito, agrupamento e organização, cooperação e amor, porque o Universo existe para possibilitar aprendizagem.

Dissestes, ‘sim, obrigado por esta oferta!’ O Universo responde com ‘obrigado’ por causa do que fareis. Então começais a estudar o que vos voluntariastes a fazer e o reconheceis porque já o fizestes antes, aha sim! ‘Eu o vejo! Oh!, será um tempo grandioso’, dizeis. A próxima coisa que acontece é que vedes a vós mesmos no canal de nascimento e nos braços da enfermeira. ‘Bem-vindo à Terra! É a primeira de muitas vezes’. Isto não é um experimento, mas um teste de energia baseado em seres angelicais que se voluntarizam porque possuem o equipamento divino para vir a este planeta chamado Terra, para viver muitas vidas sobre uma certa quantidade de tempo que eles mesmos criarão e alguma coisa será decidida.
E neste processo, o Universo observa. Neste processo, o Universo aprende. Sem este processo não haveria aprendizado algum.

Não é desconcertante? Desafia a vossa lógica que Deus precisa que façais isto para que haja aprendizado? Faz sentido para vós?

Não, não faz. Não encontrareis esse cenário nas religiões do mainstream; encontrareis o amor de Deus lá; encontrareis aqueles que atravessam objetivos e regras para tocar a face de Deus, nunca entendendo a verdade abaixo debaixo de seus pés, debaixo da pele inteira, o que repousa como verdade, mas eu a dou para vós. Muitos de vós sabeis disto. Nós temos falado sobre isto, mas agora a poremos numa perspectiva que nunca escutastes antes. Oh, talvez sabeis destas coisas! Nós vamos dar um segredo e ele será simplesmente bem simples (Kryon ri enquanto diz isto). Oh, mas reconhecereis isto. Vamos falar, por um instante, acerca da vida, trabalhadores da luz. A História da espiritualidade, a História do que chamaríeis de “nova era” – vamos voltar 30 anos no tempo – o que tendes aprendido? Aprendestes a esvaziar os vossos carmas, a modificar as vossas cores, a tomar responsabilidade por vossas vidas, como co-criar a vossa própria realidade. Reconheceis estes termos. Talvez eram novos então; não são agora. Oh, dissemos que haveria uma grande mudança e aqui estais sentados nela.

Alguns de vós desenhastes – desenhastes! – as vossas vidas para estardes aqui. A única coisa a faltar (Kryon ri) é a comunicação da ponte. E sabíeis o que aconteceria quando chegardes, porque a corda da comunicação é completamente cortada e é somente retida através da vossa intenção para pô-la de volta. Este é o livre arbítrio do ser humano. Essa é a galeria onde as entidades estão a assistir as vossas vidas (como em relity-tv), ‘o que eles farão a seguir? Bem, eles não sabem tudo. ‘Qual é a energia que será desenvolvida?’ Eles não sabem tudo. ‘Como eles lidarão com isto?’, como eles lidarão com aquilo?’

Abençoados são os seres humanos, que estão neste planeta lidando com estas coisas, mas que estão a pensar, por alguma razão, que estão num caldeirão de dificuldades! Eles perguntam as questões e gritam a Deus – como trabalhadores da luz, eles gritam a Deus – ‘qual é a direção que eu devo tomar? Eu não posso ver! Eu tento isto e aquilo, mas eu não sei qual direção devo tomar! Por que não posso saber o que se passa?’

Todas são questões respondíveis e eu vos darei uma frase e talvez eu vos peça para repeti-la alto na sala, para que a entendeis. Eu vos direi qual direção: adiante! Isso é tudo o que deveis saber! ‘Por que deveria ser assim? Poderia ser tão simples?’ Quem vos disse que, nesta vida chamada “ser humano”, onde tendes o objetivo de simplesmente estardes aqui e deixar a energia se desenvolver, teríeis em cada momento o conhecimento do que se passa e de qual direção deveríeis seguir?

Vós sois muito tridimensionais! ‘Kryon, não há nenhuma direção nem objetivos?’

Eu não vos disse isso, não. Saibas que isso é o que está disponível através da ponte. Quereis saber dos potenciais do nascimento? Quereis saber dos potenciais das vossas vidas? Acerca da humanidade em geral? Se quereis saber, deveis vos desconectar de tudo em 3-D e não tereis as respostas que quereis.

Tem havido uma frase por um longo tempo: Let go and God (deixai ir e deixai Deus), e isto não é o que falamos, porque isto não é o que advogamos. Essa é uma frase que diz, ‘vós não precisais tomar responsabilidade, vós vos deconectais e flutuais’. Isso não é o que a nova energia é; em vez disso, eu vos dou uma frase, e ela é: simplesmente sedes! Eu quero que diga comigo, somente sedes! Somente sedes!

Deixai-me vos dizer o que ela significa. O ser humano que simplesmente é, permite um engajamento de energia que é a ponte e essa energia -- quando ele se desengaja de suas preocupações, pensamentos e expectativas tridimensionais – é a mais sábia energia que podereis ver. Por si mesma, ela se conecta à ponte, o Eu Superior, e intuitivamente começais a ter as repostas que nunca serão desenvolvidas em 3-D. Uma nova direção? Não, não. Não precisais de uma nova direção. Aí é quando começais a entender, ‘eu estou aqui, porque eu estou aqui. Eu me movo adiante, a energia me encontra, eu tomo decisões e não devo me preocupar acerca disso.’

Eu vos dou uma nova metáfora, num momento. Somente sedes! Poderia ser tão simples? Oh, não é simples. O cérebro humano foi desenhado para trabalhar em três dimensões e é preciso muito (esforço) para que desconecteis daquelas coisas que para vós são muito significativas, que pensais serem espirituais, mas não são.

Vamos falar por um instante acerca de objetivos. Vamos falar sobre propósito, por um momento. Vamos falar sobre planejamento: ‘tem que haver um plano’, dizeis. Oh, há! Há um plano segundo o qual chegais com a lição de vida e a viveis. Ponto final! Esse é o plano. Oh, mas quereis um plano maior! ‘Eu tenho que fazer isto. Deus me mostrou isto. Eu tenho que fazer aquilo. Eu sei que isto está a acontecer. Eu sei que aquilo está a acontecer… Eu devo, eu devo, eu devo…’ Deixai-me dar uma metáfora.

Vamos fazer de conta que o vosso objetivo é atravessar a nado o Canal Inglês. Isto foi feito, sabeis? Esse é o objetivo e começais a nadá-lo. Há milhões assistindo a vós, porque eles querem vos ver nadando. Eles querem saber se o podeis fazer, quanto tempo demorareis e se o lograreis ou não. Eles vos assistem, aprendem e tomam notas. No meio da travessia do Canal Inglês – deixai-me vos perguntar – como vos sentiríeis se aqueles heróis parassem, olhassem ao seu redor e se perguntassem se haveria algo mais que deveriam estar a fazer?

‘Quem sabe há algo mais que eu deva fazer! Talvez eu deva coletar alguns peixes ao longo do caminho.’ Estais a entender isto? O plano… o plano é somente estar aqui. É somente SER! Podeis dizer isso comigo? (a audiência repete a frase: somente ser!). Há tantas regras, regras da “nova era’, sobre como fazer isto e como fazer aquilo! Há tantas frustrações! Há tantos quebra-cabeças!

‘O que devo fazer acerca dos outros na minha vida? Não seria bom se não houvesse ninguém, mas eu?! Eu realmente poderia ser capaz de cantar para Deus! Mas, oh não! Eu tenho esta personalidade, aquela personalidade e todas as outras energias ao redor delas! É tão complicado! Todas as vossas vidas é sobre como lidar com elas. Quantos livros lestes sobre o que fazer acerca delas? Em quantas sessões de aconselhamento estivestes para saber o que fazer sobre isso? O que eles fizeram a vós e o que vós fizestes a eles? O que se passa? O que não se passa? E vós quereis saber, ‘o que eu devo fazer? O que é isso?’

Somente sedes! Poderia ser tão simples? Não é simples! Porque a desconexão de todas as coisas que podeis descobrir permite que uma enorme energia chegue a vossos DNAs. É uma energia de entendimento, de pacificidade, sobre o plano diante de vós, um que não sabeis que existe, mas pensais que sabeis. Isso é o que deveis desconectar. Parai de pensar e sede sendo. Uma decisão consciente de desconectar e ser permite que o Eu Superior se conecte ao caos e à ponte e então o caos já não é mais o caos; ele faz sentido, ele vos dá uma continência pacífica e quando alguém disser ‘por que estais sorrindo?’, podereis dizer ‘porque eu sei.’ - ‘O QUE VÓS SABEIS? Eu também quero saber isso!’ Não está em 3-D. O que podeis dizer a eles? O que vós sabeis? Eu vos digo o que sabeis: sabeis que sois eternos; sabeis que estais aqui por um breve instante; sabeis que, o quanto esta conexão se mantiver, não importa que energia vem, estais bem; tudo isso começa a fazer sentido para vós; vos tornais equilibrados quando parais de tentar descobrir o por quê. Escutais vós a mim? Vos equilibrais quando parais de tentar entender (o caos).

Os outros ainda estão lá! Deixai-me perguntar isto: são os outros que vos aborreceis ou são as vossas reações ao outros que vos aborreceis? Já pensastes nisso? E se fordes capaz de olhar os outros e ter completa e total paz sobre o que quer que eles façam e nada vos aborrecer? Mesmo dos vossos detratores, traidores e inimigos. Sereis capazes de olhá-los diretamente e os amar e dizer, ‘Deus os abençoe, porque estão a passar pela mesma coisa que eu!’

Nós estamos a nadar o canal juntos, é o que fazemos e é tudo o que fazemos. Quando chegarmos ao outro lado, teremos completado o objetivo. Depois iremos voltar e fazer isso novamente, porque ajuda o Universo, porque trilhões estão a observar, porque há aprendizagem que precisa ser realizada. Haverá um dia… haverá um dia no qual este planeta não mais existirá. É um dia de vossa escolha e quando ocorrer, haverá tamanha festa! Todos estarão lá. ‘Oh, nós o fizemos novamente’, direis. Isso aperfeiçoa grandiosamente o Universo. Vós o sabereis e Deus será maior por causa disso! É difícil de descrever, mas é assim. É difícil de descrever. Co-criação, pensais que deveis entendê-la, não é verdade? Quantos livros já lestes sobre co-criação? Já sabeis as regras de cor, não as sabeis? Deve ser frustrante quando nada acontece. Deve ser como bater num muro de tijolos, quando o ser humano faz o seu melhor para co-criar algo e não o consegue todas as vezes, não é verdade? Oh, algumas vezes sim. Qual é a diferença? Eu vos direi: pensais que sabeis o que tentais co-criar. É uma receita para desapontamentos, porque vós estais em 3-D decidindo avançadamente, separados de vossos Eus Superiores, o que deve acontecer. Fazeis todas as coisas que escutais e talvez até mesmo dizeis ‘let go and let God’ (deixai ir e deixai Deus), mas nada acontece e não sabeis o porquê. Eu vos digo o porquê: os vossos planos são tão mais baixos e fracos do que os planos reais, aqueles que aperfeiçoarão o universo, que eventualmente vos aperfeiçoarão, aqueles que eventualmente criarão uma situação win-win (boa para todos os envolvidos), e não sabeis nada sobre eles porque estão escondidos no caos; não sabeis os potenciais de quem podeis encontrar nem do que poderá acontecer, não é verdade? Se não sabeis, como podeis co-criar algo que não sabeis? Entendeis?

Em vez disso, por que não co-criais perfeição e somente ser? ‘Como posso fazer isso, Kryon?’ Para cada um, é algo individual; nem todos estão prontos. É um estado avançado; é o próximo estado; é o que co-criará paz sobre a terra; este é o potencial, videntes! Ide ao outro lado do véu comigo. Vinde e olhai as energias potenciais que estão lá; não olheis o drama! Eu quero que vejais a compaixão, esta é o que sobressai mais alto para o sábio: são as mãos levantadas que chegam acima da fumaça e o maior (potencial) de todos eles é paz sobre a Terra, uma grande mudança na consciência em seres humanos que não mais aceitarão guerra como meio de resolver disputas. Pode um mundo assim existir? Eu vos digo que ele está sendo criado, se o permitirdes, mas se tendes que entender como, querido ser humano, com o que sabeis e o que é 3-D, nunca haverá paz sobre a terra. Então nós falamos a todos aqueles que somente serão. Podeis dizer isto comigo? ‘Somente ser’ (a audiência repete a frase de Kryon). Estais pronto para engajar tamanho poder em vós, que tem tamanho conhecimento? Aqui está a promessa: quando puderdes fazer isto, contra toda a lógica, as coisas começaram a se alinhar e a fazer sentido para vós, mesmo que não sabeis nada sobre elas! Há um pedaço de divindade que fluirá para dentro de vós, que é a ponte, e mesmo que não tenhais visão tridimensional além de três dimensões, tereis compaixão interdimensional e amor, que vos dirão ‘tudo está bem!’

Coisas invisíveis irão preparar o cenário que será concreto para vós, concreto para vós, prova. Isto é o que estou a dizer em melhor terminologia, que apesar de que a prova não estará em 3-D, ela parecerá estar em 3-D, e este é o presente que damos a vós: paz, totalmente desconhecida. Tendes a paciência para isso? Podeis ir adiante sem entender direção, objetivo nem regras? Podeis? Podeis jogar fora os vossos planos e os deixar vir até vós num jeito perfeito quando o tempo for certo, em vez do tempo que decidistes que seria? Podeis fazer isso? É o próximo passo. É informação avançada. Esta mensagem precisa ser dada mais uma vez, meu parceiro (o canalizador), para que possa dar melhor. Eu te darei essa oportunidade nos próximos meses.

E esta é a mensagem de Kryon neste dia. O Universo observa. O Universo aprende e vós sois as estrelas, os heróis, aqueles com o equipamento para permitir que isso aconteça. Virá um dia… virá um dia (Kryon se emociona) -- eu vos prometo -- no qual nós todos estaremos juntos mais uma vez e celebraremos este tempo, eu vos prometo. Vós vereis. Vós vereis.

E assim é!

Kryon.

Transcrição e Tradução: Marcus Pinheiro de Castro
Fonte:
https://www.kryon.com/Audio/Hawaii_08_firstday.mp3 

 

Gostou! Indique para seus amigos.
 


|Topo da Página| - |Voltar Menu Kryon| |Voltar Home|