A DEUSA E OS CÓDIGOS DO GRAAL
Por Jonette Crowley
Publicado em 30 de julho de 2009

Uma das coisas mais importantes que podemos fazer pelo nosso crescimento espiritual é preparar os nossos corpos físicos para conter mais luz e poder. Os cientistas mapearam o nosso genoma, e perceberam que ele compreende a função de somente cerca de 10% do nosso DNA. Os outros 90% eles não compreendem sob qualquer condição, algumas vezes o chamando de "refugo" (lixo). Eu acredito que em alguma época, nós humanos, fomos seres bem desenvolvidos de luz, usando todo o nosso DNA. Mas com o decorrer dos eons, nós perdemos as nossas dádivas. Nossa luz e o nosso poder diminuíram. As partes não usadas de nosso DNA, atrofiaram.

Este artigo lhes é dado como um presente. Leiam as palavras da Deusa Ashtatara lenta e deliberadamente, pretendendo que o seu DNA se torne reativado. Agora é o momento de despertar o seu DNA, de modo que possamos novamente ser instrumentos de luz - o Santo Graal! Vocês podem não sentir nada, mas confiem no processo. Curtam o despertar!

Em Maio de 2007, eu fui orientada a conduzir um grupo de peregrinos espirituais às ilhas de Malta, no Mediterrâneo. Uma de nossas missões espirituais era ativar o elemento do ar ou do vento. Grupos diferentes de nós já tinham ativado os elementos da terra, do fogo e da água em lugares de poder ao redor do globo.

A segunda missão que me foi dada pelo meu guia espiritual Águia Branca era "Despertar os Códigos do Graal."

"O O que são os Códigos do Graal?" eu perguntei à Águia Branca, sem ter idéia do que ele estava falando.

"Os Códigos do Graal é a outra metade do Disco Solar que vocês descobriram no Peru. Juntos eles formam uma nova base para a consciência humana que está parcialmente entre o estado atual e o estado da iluminação", respondeu Águia Branca.

As três ilhas minúsculas de Malta tem sido o lar para os primeiros construtores de templos, os Fenícios, os Gregos, os Romanos, os piratas, Turcos e Árabes. St. Paul naufragou em suas praias, e os Cavaleiros das Cruzadas de St. John, estabelecidos lá. Os imensos templos pré-históricos de Malta são mais antigos do que Stonehenge ou as pirâmides do Egito. Este é um espaço sagrado, onde a Deusa tem sido adorada desde os tempos antigos.

Malta é considerada por alguns como o local do centro administrativo da Atlântida. Os templos de arenito de cor mel eram antigos na época do Egito. Os locais dos templos ao redor das ilhas e submersos no mar próximo, indicavam que os construtores tinham um conhecimento hábil de astronomia, e compreendiam os fenômenos complexos da precessão dos equinócios. Nós soubemos que os lingüistas tinham finalmente decifrado um pensamento do idioma pré-Sânscrito como sendo do período da Atlântida. Alguns dos textos contavam a história de uma deusa, a Rainha da Atlântida, que foi enterrada naquelas ilhas. Seu nome - Ashtatara.

Uma pequena estátua de pedra, freqüentemente chamada de "a deusa adormecida", encontrada na parte subterrânea do templo, conhecido como o Hipogeu, chamou a nossa atenção. Ela tinha algo a ver com os Códigos adormecidos do Graal? Despertaríamos a Deusa? Todos nós imaginávamos como e onde se revelaria a nossa missão de ativar os Códigos do Graal.

Surpreendentemente, ocorreu o despertar, não em um templo açoitado pelo vento, mas na sala de reuniões de um hotel nas praias da Baía de St. Paul. Eu tinha terminado de canalizar Águia Branca para o nosso grupo. Mas ao invés de sair do meu leve transe normal, o meu transe aumentou mais ainda. Minha cabeça tombou para trás. Sons guturais saíram da minha boca. Parecia que a minha consciência estava em algum lugar muito profundo, e eu estava subindo pela própria terra densa. Uma parte minha estava aterrorizada, porque eu nunca vivenciara um estado tão remoto. Outra parte confiava que tudo ficaria bem. Eu podia ouvir as pessoas falando comigo, mas eu estava muito distante para responder. Eu não sentia tal poder desde a primeira vez que eu fui conduzida através do meu guia Mark.

Após alguns minutos de conflito eu falei, trazendo a energia e as palavras da Deusa. Todos os que estavam presentes podiam sentir a imensa presença e a compaixão que preencheu a sala. Foi emocionante e extraordinário. Ela falou com autoridade imponente:
 

A Deusa:

Eu sou Aquela que foi chamada.

Eu falo com grande dificuldade

pois as distâncias são muito grandes

e o esquecimento muito intenso.

Eu vim porque vocês me chamaram.

Eu vim para levá-los para casa.

Eu vim para levá-los aqui para casa.

O mundo não é como vocês pensam.

Vocês não podem conceber este mundo.

Eu tenho muito a dizer, mas talvez eu fale melhor sem as palavras.

Eu levo comigo... um campo de despertar que não requer palavras.

Tudo que vocês acham que sabem sobre o nosso povo está errado

e isto não os ajuda se vocês o esclarecerem.

Esta terra é preciosa desmedidamente.

O graal que vocês buscam não pode ser compreendido,

mas conhecido somente através do seu coração.

Os códigos do graal estão em vocês... adormecidos em vocês.

E vocês me chamaram para despertá-los.

Isto começou.

O despertar dos códigos começou.

Vocês não os sentirão.

Vocês não os verão.

Vocês não podem estudá-los.

Somente o seu coração os conhece.

Eu tenho sido protegida pelos dragões por aproximadamente 18.000 anos.

Eles agora são liberados.

Os portais para o meu mundo estão abertos.

Permaneçam com todo o seu poder e recebam.

PERMANEÇAM com todo o seu poder.

Eu sou Aquela que despertou.

Vocês são aqueles que despertaram.

Eu os despeço agora.
 

Aqueles que estavam na sala, permaneceram. Muitos sentiram mudanças celulares. Alguns nada sentiram sob qualquer condição. Mas todos permaneceram em silêncio, no conhecimento da grandiosidade do que tinha acontecido.

Nos nossos oito dias restantes em Malta, o nosso grupo visitou templos, igrejas e locais históricos. Nós fizemos cerimônias e meditações. Mas nada se igualou à transformação rápida e silenciosa que sabíamos ser o despertar dos Códigos do Graal... dentro de nós.

Eu estava ansiosa para difundir esta ativação com outros, que não tinham sido afortunados em estarem conosco em Malta. Assim, eu organizei um evento especial no mês seguinte para o solstício do verão. Meu objetivo era novamente invocar a Deusa, que agora conhecíamos como Ashtatara. Quarenta pessoas se sentaram em suas cadeiras, esperando pelas palavras desta Deusa Atlante. Novamente, o seu poder e a sua força foram palpáveis enquanto eu transmitia as suas palavras:
 

ASH-TA-TARA
EU SOU AQUELA QUE DESPERTA!

Através da escuridão fria, eu esperei que o sol surgisse novamente

para os meus irmãos e irmãs humanos.

É passado o tempo.

Cada um de vocês mantém segredos trancados e codificados

dentro da sua consciência e do seu corpo - fechados e trancados

para o seu próprio bem.

Quando a escuridão aconteceu à humanidade, grande parte do poder foi removido,

As chaves guardadas rigorosamente.

As chaves estão onde vocês nunca olham; dentro de si mesmos.

Meu nome é ASHTATARA.

Significa mãe do mundo.

Eu sou uma deusa e sou um humano,

de uma raça que lembra que vocês são deuses e deusas também.

Uma vez que as portas comecem a se abrir, o crescimento se move muito rapidamente.

Uma vez que as portas estejam abertas, não há como fechá-las.

VOCÊS ESTÃO PREPARADOS?
A seqüência da ativação é dada em silêncio a um nível de consciência que mal está desperto em vocês.

Eu mudarei agora para uma iniciação de silêncio.

Eu falarei novamente quando ela estiver concluída.

(Silêncio por aproximadamente 15 minutos.)

Ao criar a possibilidade de um você muito maior e uma unidade muito mais completa, recebam o Amor do campo

de um modo que transforme tudo que vocês têm sido até agora -

Um amor bem além do amor emocional;

Um Amor que é a respiração de Deus.

Recebam agora, profundamente em suas células de Luz recém despertas.

Sejam santificados Amados.

Sejam santificados permanentemente agora.

Vocês agora mantêm os códigos do despertar.

Vocês não precisam mais de mim.

Eu os deixo agora, NÃO ME CHAMEM NOVAMENTE!


Novamente, nós nos sentamos em silêncio. Sabendo que uma profunda mudança tinha acontecido dentro de nós, e felizmente, através de nós para o resto da humanidade. Como Ashtatara falou, foi-me mostrado um símbolo. Ele me pareceu familiar, entretanto, eu estava insegura de onde o tinha visto. Uma busca na Internet mostrou que ele era um antigo símbolo Egípcio - a coroa de Ísis. Algumas vezes também visto em Hórus e Hathor.

Foi então que eu compreendi que ela estava me mostrando o verdadeiro significado por trás da coroa de Ísis. É a fusão do Disco Solar - ou o nosso componente de luz/espiritual, com o nosso instrumento físico - o Graal. A ativação que recebemos em silêncio era o despertar de nosso DNA adormecido. O Graal nunca foi apenas o cálice de Jesus da última ceia, ou até a linha de sangue de Jesus através de Maria Madalena. Nós somos o Graal! O que está acontecendo agora é a fusão de nossa humanidade com a nossa divindade. Os Códigos do Graal é o nosso DNA sem uso!

Uma vez que a ativação nos é dada, ela se difunde por toda a matriz humana, capacitando-nos a nos tornarmos seres de luz - humanos Crísticos. O trabalho de Ashtatara está realizado. Ela esperou por 18.000 anos pelo momento em que os humanos fossem guiados para ela e estivessem prontos para receber o seu segredo. Agora ele nos pertence, a cada um de nós.

Eu fiquei desapontada por Ashtatara ter liberado um aviso tão ríspido para não a chamarmos novamente. Uma parte minha tinha esperado ansiosamente pela possibilidade muito fascinante de canalizar Ashtatara, a Rainha da Atlântida. Mas não era para ser. Ela não era uma deusa para ser desobedecida.

Entretanto, ela veio mais uma vez... ao seu próprio convite. Eu não a chamei e fiquei surpreendida quando ela se apresentou. Eu estava fazendo uma leitura canalizada de Águia Branca para uma amiga nos Países Baixos. Minha amiga já tinha perguntado à Águia Branca sobre a forte conexão entre ela, eu e duas outras mulheres Holandesas. Nós quatro estávamos presentes em Malta quando Ashtatara veio. Quando a resposta começou a vir através de mim, nós pudemos dizer que a energia e as palavras não eram as de Águia Branca. As palavras eram poéticas. A energia era poderosa, entretanto, feminina. Nós tínhamos o gravador ligado.
 

Filhas de Ísis, filhas de Vênus,

Irmãs dos caminhos sagrados,

Mães dos tempos passados,

Descendentes dos tempos futuros.

Que mantêm os padrões para a perfeição,

Que confirmam a luz da sabedoria,

Abram o Cálice do Espírito Santo

Rompendo a escuridão na luz.

Tecelões de um padrão poderoso,

Vocês andam com o relâmpago em sua proteção,

Filhas de Ísis e de Vênus,

Um futuro magnífico é revelado.

Eu sou Ashtatara

proclamando no tempo,

a libertação da Deusa.

Trago comigo um padrão de transformação

descontínua do passado.

Estes tempos marcarão

um poderoso apoio da Deusa

em um grande círculo de corações.

Eu convido os humanos a desistirem

da visão do que vocês pensam que querem,

assim a visão das possibilidades podem ser ilimitadas.

A manter em seus corações a realidade

de uma descontínua transfiguração.

Este é um momento do Graal e da Deusa.

Shalom.


Tradução: Regina Drumond - reginamadrumond@yahoo.com.br
Para mais informações do Disco Solar e dos Códigos do Despertar que eu descobri no Peru, leiam "A Águia e o Condor: Uma História Verdadeira de uma Jornada Mística Inesperada", procurem em www.theEagleandtheCondor.com

Direitos Autorais 2007 Jonette Crowley, sintam-se à vontade para compartilhar isto, deixando intacta a informação sobre os direitos autorais e o contato.
303 689-9318. www.JonetteCrowley.com

Gostou! Indique para seus Amigos.

|Topo da Página| |Voltar Menu Outras Canalizações| |Voltar Home|