- CINCO RAZÕES -
PORQUE ACREDITAR EM AUTORIDADE É A SUPERSTIÇÃO MAIS PERIGOSA
Por Gary ‘Z’ McGee
28 de setembro de 2016
 
luz de gaia
 “Questione a autoridade, incluindo a autoridade que lhe disse para questionar a autoridade”. ~Menina da sexta série

Inicialmente vamos esclarecer uma coisa, Não existe nada de errado com a própria autoridade. É a parte da crença que suja tudo. Qualquer um pode reivindicar autoridade. Mas tal autoridade só tem valor se os outros acreditarem nele.

Posso afirmar que sou uma autoridade em unicórnios, mas é melhor eu ter as credenciais para provar isto. E também ajudaria se existissem unicórnios. Mas o ponto é: se bastante pessoas “acreditarem” que eu sou uma autoridade em unicórnios e “acreditarem” que eu dissequei um unicórnio e descobri a qualidade mágica de seu interior que faz com que ele crie arco-íris, Não só terei violado a verdade, como também terei violado a mente dos outros tirando proveito de sua ignorância. Aqui está o problema, a culpa é deles por não questionarem a minha chamada “autoridade”. Como Albert Einstein disse (ele mesmo uma autoridade no campo da física), “Não pensar a respeito da autoridade é ser o maior inimigo da verdade”. Então, se estamos corretos em questionar as teorias revolucionárias de Einstein, estamos exponencialmente corretos em questionar a minha teoria dos unicórnios.

Respeitar uma autoridade de prestígio, ou levar em consideração o conhecimento importante recolhido por alguém que é uma autoridade em algum assunto é bom. É até mesmo bom às vezes nós permitirmos que as pessoas violem nossa mente. Nós permitimos que os artistas façam isto o tempo todo. O problema não é quando “acreditamos” na autoridade, mas quando seguimos cegamente uma autoridade, que as coisas dão errado. A crença que implica em não questionar.

Mas chega de navegar na semântica e arte correta, vamos direto ao ponto. A crença na autoridade é perigosa. E é duplamente perigosa quando a maioria das pessoas estão sob o seu feitiço. Aqui estão cinco razões..

1.) Ela pode induzir pessoas boas a fazerem coisas erradas.

“É mais fácil enganar as pessoas do que convencê-las de que foram enganadas”. ~Mark Twain

Então, de volta à minha autoridade sobre unicórnios. Você sabia que os unicórnios também criaram o Universo ? Sim ! Não só eles criam arco-íris, como também criam Universos. O último unicórnio morreu para limpar nossos pecados em uma floresta de cruzes de fogo. E o único mandamento que sobreviveu ao teste do tempo é este: “Quem quer que questione o fato de que os unicórnios criaram o Universo são pagãos, ateus que merecem morrer e passar a eternidade nos poços de fogo de um deserto escaldante”.

Agora entre os idiotas inquestionáveis com uma sopa de cérebros viciados em autoridade. Eles “acreditam” no último mandamento dos unicórnios. Eles acreditam tanto que se recusam a questioná-lo, para que outros crentes não pensem que não são crentes verdadeiros. Para que não sejam relegados ao status quo do ostracismo. Para que não pareçam “loucos” aos olhos de seus companheiros crentes. Agora basta substituir o último mandamento dos unicórnios pela bíblia ou o alcorão ou a constituição, ou a polícia controlada pelo estado, ou a crença de que não se pode dizer que “nada” é certo, exceto a morte e os impostos”.

O problema é que as pessoas vão lutar, matar, assassinar e cometer tanto genocídio quanto ecocídio, pelo que acreditam. Mas eles poderiam não ter lutado sem pensar se simplesmente tivessem questionado TODAS estas reivindicações de autoridade e mudassem com inteligência suas vidas. A melhor maneira de manter um ceticismo saudável e não se transformar em uma confusão ignorante, hipócrita e violenta, é levar em consideração as coisas e questioná-las em vez de acreditar nelas cegamente.

2.) Ela induz à ideia de que precisamos dar permissão a algumas pessoas para nos controlar.

“As multidões tendem a aceitar aquele que é mestre. O próprio peso da massa é a apatia. Uma multidão que facilmente adere à obediência. Você tem que agitá-los, empurrá-los, tratar as pessoas de forma rígida usando a própria vantagem de sua liberdade, ferir seus olhos com a verdade, lançar luz sobre eles em terríveis punhados”. ~Victor Hugo

A propósito, a igreja do último unicórnio está encarregada de tudo. É o poder por trás de todos os estados-nação. Ela puxa as cordas dos presidentes. Ela sussurra negros e obscuros segredos nos ouvidos das rainhas. Ela puxa o casacos dos imperadores. Seu veneno suave, o invisível poder do arco-íris pode controlar todas as coisas. Você pode muito bem estar servindo a ela. Você pode muito bem estar deixando-a puxar suas cordas através da autoridade indireta de homens estrategicamente colocados. Afinal, é exatamente assim que as coisas são.

Ou, você pode questionar tudo. Você pode questionar os onipotentes unicórnios. Você pode questionar os reis, rainhas, imperadores, presidentes, juízes, advogados e policiais. Você pode questionar toda autoridade, especialmente a chamada autoridade do estado. É tão fácil até mesmo uma aluna da sexta série entendeu (ver citação de abertura).

Outra alternativa é passar para um estatista. Estatista é uma pessoa que acredita que um pequeno grupo de pessoas tem o direito de forçar, coagir, escravizar, roubar e assassinar todos os outros. O estatismo é um transtorno mental provocado por anos de doutrinação. O problema é que a maioria da população mundial tem sido condicionada e recebeu uma lavagem cerebral para acreditar no poder onipotente do estado. O problema é que a maioria das pessoas tem muito medo de questionar o estado, para não ficar no ostracismo forçada pelo status quo viciado do estatismo. O problema é que a maioria das pessoas nem sequer sabe que não sabe que existe outra alternativa.

3.) O Poder entregue à autoridade tende a corromper

“Tenho tanta autoridade quanto o Papa. Só não tenho tantas pessoas que acreditam nisto”. ~George Carlin

Aqui está um pequeno segredo: O papa tem poderes de unicórnio. Então, novamente, qualquer ilustre desconhecido também tem. Tenha em mente que o poder do unicórnio é um poder justo. É um poder amoroso que teve e tem a melhor das intenções. Afinal ele criou o Universo. E se você não acredita, então sinta-se livre para apodrecer em uma prisão fétida em um lugar distante.

Mas eu divago, o problema com o poder não é a sua intenção. O problema com o poder é que ele tende a corromper quem o exerce. E quando se trata de poder absoluto, bem, todos nós sabemos aonde isto leva. Como todos sabemos, o poder tende a corromper e como muitos querem o poder de qualquer maneira, cabe a todos nós sermos circunspectos tanto com ele como contra ele.

Portanto, é lógico não dar poder à autoridade acreditando nela, mas em vez disto usar o poder da autoridade para miná-la. E a melhor maneira de usar o poder da autoridade é usá-lo contra a autoridade questionando esta autoridade. É um mecanismo de nivelamento social por excelência, semelhante ao conceito nativo americano do falso golpe. Como disse Elie Weisel: “Toda pergunta possui um poder que não reside na resposta”. Precisamos apenas usar esse poder de forma mais eficaz, especialmente contra nós mesmos. Mesmo que os unicórnios proíbam !

4.) Conduz a uma cidadania ignorante e apática

“Os totalmente convencidos e totalmente estúpidos têm muito em comum para a semelhança ser acidental”. ~Robert Anton Wilson

Nos unicórnios nós confiamos ! Seus poderes são onipresentes. Seus símbolos de controle estão escondidos em todas as bandeiras nacionais do mundo, forçando as massas enfraquecidas à renunciarem ao poder da sua influência. Seus chifres são os funis de osso invisível na torta de todos, sugando o poder como se fosse um pudim de sangue. Ah, eu esqueci de mencionar, pudim de sangue é o prato favorito de um unicórnio. Obedeça, ou será preso !

Quando se trata disso, a obediência à autoridade é uma doença causada pela preguiça e indiferença. Ela dificulta o progresso evolutivo da nossa espécie, minando qualquer coisa que possa desafiar o sistema atual para melhorar. Deixe de combater “para o pior”. Lute pelo melhor, o risco do pior é muito superior a fugir do melhor com medo do pior. Da mesma forma, os piores cenários não devem ser evitados em detrimento do progresso saudável. O progresso saudável deve ser adotado mesmo com o risco do pior cenário. Caso contrário, não chegaremos a lugar algum, permanecendo onde estamos. Seria ótimo se “onde estamos” fosse perfeito. Mas como a perfeição não é possível, devemos estar dispostos a arriscar perturbar o carrinho de maçã demasiado precioso (ou o carrinho de pudim de sangue, neste caso), a fim de progredirmos.

Se, como José Ortega y Gasset disse: “o homem, queira ou não, é um ser forçado por sua natureza a buscar alguma autoridade superior. Se ele consegue encontrá-la em si mesmo, então ele é um homem superior. Senão, ele é um homem das massas e deve obedecer a autoridade dos seus superiores”, então cabe a nós ter a coragem de fugir do homem das massas do nosso interior, a fim de descobrir nossa autoridade através do questionamento. Contanto que nós sejamos responsáveis com nosso próprio poder e contanto que nós não permitimos que qualquer um exerça demasiado poder sobre nós, poderíamos assumir o poder do nosso próprio caminho como uma espécie.

Porque, como está agora, dependemos definitivamente da nossa própria escolha. Especialmente porque atualmente obedecer uma autoridade no mundo significa permanecer em dívida e escravidão, sendo rebocado para um estado de expropriação e sendo cúmplice involuntário de futuros genocídios e ecocídios. Como os autores de “The Fuck-it Point” supõem: “Obediência à autoridade não é uma desculpa válida. Não quando ao fazer o que “devemos fazer”, significa deixar este sistema continuar a matar a vida na Terra tomando energia dos seres vivos para tornar mais fácil a vida de alguns poucos.

©Gary ‘Z’ McGee
----.....---==II==----.....----

Adendo A Luz é Invencível:

Como o autor não disponibilizou o item 5.), penso que com o propósito de despertar questionamentos pela sua decisão, como uma forma complementar, abaixo estão algumas frases relacionados ao objetivo do artigo retirados do comentário de Donald Shake no artigo original.

“Aqueles que podem fazer você acreditar em absurdos podem fazer você cometer atrocidades” ~Voltaire

“Ninguém é mais irremediavelmente escravizado do que aquele que acredita falsamente que é livre”. ~Wolfgang von Goeth

“Eu prefiro ter uma mente aberta pela maravilha, do que uma fechada pela crença”. ~Gérnia Spence

“Eu não quero acreditar, eu quero saber”. ~Carl Sagan

“Cinco por cento das pessoas pensam. Dez por cento das pessoas pensam que pensam. E os outros oitenta e cinco por cento preferem morrer do que pensar”. ~Thomas Edison

“Não acredite em algo simplesmente porque ouviu. Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito. Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos. Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade. Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração. Mas depois de muita análise e observação, se você vê que algo que concorda com a razão, que conduz ao bem e é em beneficio de todos, aceite-o e viva-o”. ~Buda

“Leia tudo, ouça a todos. Não acredite em nada a menos que você possa prová-lo com sua própria pesquisa”. ~William Cooper

“O objetivo da propaganda moderna não é mais transformar a opinião, mas despertar uma crença ativa e mítica”. ~Jacques Ellul

“A crença é a morte da inteligência”. ~Robert Anton Wilson


----.....---==II==----.....----
Direitos Autorais:
©Gary ‘Z’ McGee
http://www.wakingtimes.com/2016/09/28/5-reasons-belief-authority-dangerous-superstition/

Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível
https://portal2013br.wordpress.com/2017/01/02/5-razoes-porque-acreditar-em-autoridade-e-a-mais-perigosa-supersticao/
 
Gostou! Indique para seus Amigos.

\|Topo da Página||  -  ||Voltar Menu Outras Canalizações|| -   ||Voltar Home|/